Seguidores

OBRIGADO POR VISITAR NOSSO BLOG, FIQUE ATUALIZADO COM NOTÍCIAS DO UNIVERSO DOS CATADORES>

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

NATAL DOS CATADORES DE MATERIAIS RECICLÁVEIS

           Graças a aprovação da lei de resíduos sólidos, ao empenho de vários setores da sociedade, em especial ao ex-presidente Lula, que durante dois mandados apoiou incondicionalmente o movimento dos catadores de materiais recicláveis e que por isso avançou a passos largos a ponto de organizarem-se em cooperativas por todo o Brasil e assim ganharem força e voz, o Natal dos catadores de 2011 com a presidenta Dilma consolida-se em sua oitava edição mais belo do que nunca. Foi um dia glorioso para várias delegações de catadores, houve participação de norte a sul do país. Apesar do ex-presidente Lula não poder participar devido ao tratamento contra o câncer, o mesmo agradeceu a todos os catadores por terem lembrado do mesmo e desejou feliz natal e próspero ano novo.

         Segue abaixo algumas fotos, bem como vídeos mostrando  a importância do evento. Severino Jr. representante do MNCR deixa uma importante mensagem para todos.


video

sábado, 24 de dezembro de 2011

NATAL DOS CATADORES COM A PRESIDENTA DILMA

A Presidenta da República, Dilma Rousseff, participou da comemoração do Natal com catadores de materiais recicláveis e população em situação de rua, na manhã desta quinta-feira (22), na cidade de São Paulo/SP. A tradição, que começou pelo ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, teve início em 2003. A Ministra da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR), Maria do Rosário, também esteve presente na celebração.

Durante o encontro, a presidenta Dilma Rousseff disse que o governo vai dialogar com os governadores sobre uma forma de combater a violência a qual estão submetidas as populações de rua e muitos catadores de lixo. Os catadores apresentaram uma lista de 142 mortes de moradores de rua ocorridas neste ano, por fatores diversos, mas principalmente pela ação de grupos de extermínio e por ação da polícia.

"Nós temos todo um dever em relação à população de rua e o primeiro deles é proteger a vida e proteger contra a violência. O governo federal vai fazer tudo o que puder para impedir que haja nas cidades e nos estados esse nível de violência que vocês estão aqui denunciando. Não controlamos a polícia dos governadores, mas acho fundamental criar com eles um diálogo para impedir isso que a Maria Lúcia [liderança de catadores] veio aqui denunciar. E que não denunciou tudo, conforme ela me disse", acrescentou Dilma.

Dilma defendeu também que os catadores de lixo procurem se associar em cooperativas e disse que o governo vai procurar incentivar essa associação por meio do Plano Brasil sem Miséria. Outro fator que o governo pretende incentivar é a qualificação dos catadores no aproveitamento de resíduos sólidos para que a atividade passe a ter importância econômica. "Essa atividade tem que ter consequências econômicas e sociais", disse a presidenta

Para a ministra Maria do Rosário, a presença da presidenta Dilma Rousseff na confraternização dos catadores de recicláveis e da população em situação de rua, reforça a prioridade que o governo brasileiro dá às políticas públicas de promoção da cidadania do segmento. “Nossa meta é combater a violência e afirmar os Direitos Humanos para todas as pessoas deste país”, disse Rosário.

Reivindicações - Os catadores de materiais recicláveis e moradores de rua pediram à presidenta Dilma Rousseff a criação de um plano nacional de defesa da população de rua, durante a Celebração de Natal dos Catadores. Eles disseram que a vida melhorou nos últimos anos, mas ressaltaram, no entanto, que continuam sendo vítimas de discriminação e violência.

“Para nós, são muito claras as conquistas que tivemos. Mas só neste último ano 142 dos nossos morreram nas ruas, assassinados, além dos jatos de água e espancamentos da Polícia Militar. Quantos de nós continuarão morrendo, sendo desprezados pela sociedade?”, questionou, em discurso, a representante do Movimento Nacional da População de Rua, Maria Lucia Santos Pereira.

Maria elogiou a atenção que a categoria tem recebido do governo federal nos últimos anos, mas criticou as autoridades locais. “Temos conquistas federais, mas quando chega ao nível de município, nada acontece. De que forma podemos sensibilizar os prefeitos, dizer a eles que somos seres humanos”, disse.

Segundo o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, várias ações foram tomadas pelo governo em 2011 para apoiar a categoria dos catadores de materiais recicláveis. Foi publicado o Decreto nº 7.619, que regulamenta a concessão de crédito a empresas que compram resíduos sólidos de cooperativas de catadores de materiais recicláveis, constituídas por, no mínimo, 20 cooperados pessoas físicas.

O ministério destaca ainda que lançou o projeto Logística Solidária, que destinou R$ 26 milhões para aquisição de caminhões, capacitação e assistência técnica, estruturação jurídica e instalações físicas de cooperativas. Hoje, segundo o Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR), entre 300 mil e 1 milhão de pessoas vivem no país diretamente do recolhimento de utensílios destinados à reciclagem.



Assessoria de Comunicação Social com Agências



quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Ministra Tereza Campello participa do Natal dos catadores em São Paulo

A ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Tereza Campello, participa nesta quinta-feira (22), a partir das 11h, em São Paulo, do tradicional Natal dos catadores de materiais recicláveis e da população em situação de rua. A celebração, que ocorrerá no Sindicato dos Bancários, à Rua Tabatinguera, 192, no centro da capital paulista, contará com a presença da presidenta Dilma Rousseff. A expectativa é que mil pessoas compareçam ao evento.



O ano termina com várias conquistas para os catadores de materiais recicláveis. Além da campanha “Separe seu lixo e acerte na lata”, o governo federal publicou o Decreto nº 7.619, que regulamenta a concessão de crédito presumido do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), até 2014. Já o projeto Logística Solidária destina R$ 26 milhões (recursos não reembolsáveis) para aquisição de caminhões, capacitação e assistência técnica, estruturação jurídica e instalações físicas de cooperativas, além do fortalecimento de redes de organização de catadores.

http://www.pantanalnews.com.br/contents.php?CID=80175

WWF-Brasil e Movimento dos Catadores lançam jogo com a presença da presidenta Dilma

Lançamento ocorre no Natal dos Catadores, em São Paulo, nesta quinta (22), 10h

A ONG ambientalista WWF-Brasil e o Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR) lançam jogo educativo nesta quinta-feira (22), às 10h, durante a celebração do Natal dos Catadores, que ocorre na Quadra dos Bancários (rua Tabatinguera, 192, Centro, perto da Estação da Sé do Metrô), em São Paulo, Capital.

A presidenta Dilma Rousseff participa do ato e receberá o primeiro exemplar do jogo, que também será distribuído entre os participantes. Além do lançamento do jogo, WWF-Brasil e MNCR ainda assinam acordo de cooperação para o desenvolvimento de ações para o fortalecimento do trabalho e da organização dos catadores em todo o País.

O jogo “Reciclando” foi desenvolvido para ajudar os catadores na sua organização e para ampliar o conhecimento e a informação da sociedade sobre o trabalho feito por eles.

Será distribuído às organizações dos catadores e utilizado, também, nas cidades que recebem as ações do programa Água Brasil – iniciativa do Banco do Brasil, desenvolvida em parceria com WWF-Brasil, Fundação Banco do Brasil e Agência Nacional de Águas.

A secretária-geral do WWF-Brasil, Maria Cecília Wey de Brito, participa do evento e assina o termo de cooperação com o MNCR. “O correto manejo dos resíduos sólidos e a participação dos catadores neste processo são questões muito importantes para o WWF-Brasil. Os resíduos podem ser problema ou solução, dependendo do que fazemos com eles. No WWF-Brasil trabalhamos para encontrar soluções de sustentabilidade nas cidades e de inclusão social dos catadores”, diz a ambientalista.

http://www.inteligemcia.com.br/56581/2011/12/21/wwf-brasil-e-movimento-dos-catadores-lancam-jogo-com-a-presenca-da-presidenta-dilma/

domingo, 18 de dezembro de 2011

O NATAL DOS CATADORES

Instituto Lula definirá agenda do petista




A diretoria do Instituto Lula se reunirá na próxima segunda-feira (19) para discutir uma eventual agenda de compromissos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para as próximas semanas. Um dos principais temas da pauta será a participação do petista no tradicional Natal dos Catadores, festa de fim de ano que conta desde 2003 com a presença do ex-presidente. No último encontro, em 2010, o petista manifestou o desejo de que a então presidente eleita Dilma Rousseff mantivesse a tradição.

O evento deste ano ainda não tem data definida, mas poderá acontecer entre os dias 22 e 23 de dezembro. Segundo o Sindicato dos Bancários de São Paulo, que cede a quadra para a festa, as presenças de Lula e Dilma ainda não foram confirmadas, apesar de aliados da presidente informarem que a probabilidade de que ela compareça "é muito grande".

A expectativa de interlocutores do ex-presidente é de que finalizada, neste fim de semana, a última sessão de quimioterapia no combate ao câncer de laringe, o petista tenha condições de participar do encontro sem que sinta tantos efeitos colaterais da primeira fase do tratamento.

Em seu último Natal com os catadores de papel e material reciclável como presidente da República, Lula disse que manteria a tradição mesmo fora do Planalto. Na ocasião, Lula entregou um caminhão ao Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis e autorizou convênios entre a entidade e o Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Em discurso, Dilma também se comprometeu em dar continuidade às políticas do governo Lula e garantiu que participaria de todas as celebrações de Natal realizadas pelos catadores.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

CATADORES DA COLETA SELETIVA DE NATAL GANHAM NOVOS EQUIPAMENTOS

O trabalho de coleta seletiva de Natal desenvolvido por meio de um convenio entre a Companhia de Serviços Urbanos de Natal (Urbana) e a Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis do Rio Grande do Norte (Coocamar), ganhou reforços na noite deste sábado (10), no Centro Municipal de Referência em Educação Aluízio Alves (Cemure), na cidade da Esperança, com a doação por parte de empresas privadas e de instituições financeiras públicas, de veículos e equipamentos para cooperativa A doação tem o objetivo de contribuir para melhoria das condições de trabalho dos catadores e do processo de coleta de materiais.

Durante o evento foi exibido ainda o filme/documentário “Lixo Extraordinário”, pela WWF-Brasil, entidade brasileira, participante de uma rede internacional, comprometida com a conservação da natureza dentro do contexto social e econômico do país. O documentário mostra o contato do artista plástico Vik Muniz com os catadores de material reciclável do aterro sanitário do Jardim Gramacho, maior da América Latina, localizado no Rio de Janeiro.

A partir da experiência, surge um novo combustível criativo para Vik e, como contrapartida, os catadores diminuem sua distância com a arte e conseguem condições melhores de vida. Doações Um dos veículos entregues foi um caminhão baú novo, doado pela Fundação Banco do Brasil para o transporte dos materiais recolhidos, além de um carinho motorizado para o recolhimento dos recicláveis nas residências e empresas, doado pela Tecscan, empresa originária de Contagem/MG, que atua na produção de equipamentos para reaproveitamento, reutilização e reciclagem de resíduos em geral.

A empresa Tetrapak, que produz embalagens longa vida para venda de leite, sucos, feza doação uma prensa para compactação dos materiais reciclados. Também foi doado um micro-ônibus para o transporte de 32 catadores de suas residências para os trechos de trabalho, pelo programa Cata Ação, um modelo de intervenção socioeconômica local, realizado a partir de ações de integração social e organização produtiva.

Este programa visa contribuir para a sustentabilidade econômica e a cidadania plena de catadores e suas famílias, com uma melhor integração na cadeia produtiva, no desenvolvimento de opções de geração de trabalho e renda no contexto da economia solidária e do fortalecimento dos laços comunitários de solidariedade. O Cata Ação é fruto de parceria entre o Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR), o Banco Interamericano de Desenvolvimento, por intermédio do Fundo Multilateral de Investimentos (BID/FUMIN), o Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), a Fundación AVINA, a Coca Cola Brasil e a Organização Intereclesiástica de Cooperação para o desenvolvimento (ICCO).

“Um dos grandes desafios das cidades é o problema do lixo. Por isso a reciclagem é um dos melhores caminhos que contribuem para atuar decisivamente neste contexto. E aqui em Natal temos os catadores de materiais recicláveis como nossos maiores parceiros para solução dos danos causados pelo lixo. Nosso objetivo é chegar a recolher em Natal cerca de 600 toneladas de materiais por dia. Este é só um começo de uma parceria que ainda trará muitos frutos”, destacou a prefeita Micarla de Sousa.

O presidente da Urbana, João Bastos, presente ao evento, deixou claro que o poder público municipal está totalmente aberto para fazer da coleta seletiva na cidade um grande sucesso. “A colete de materiais recicláveis é muito importante para melhoria da qualidade de vida em uma cidade. Este é apenas um passo que daremos para cada vez mais desenvolver o recolhimento deste tipo de materiais em nossa cidade”, destacou João Bastos.

O gerente de Meio Ambiente da Urbana, Heverthon Rocha, informou que o carrinho motorizado doado para Coocamar, será utilizado no trabalho de coleta seletiva de Ponta Negra, somando-se a outro já utilizado na comunidade.

De acordo com Fábio Cidrin Gama Alves, coordenador do Programa de Educação Para Sociedade Sustentável da WWF-Brasil, o filme “Lixo Extraordinário”, foi apresentado pelo programa Água Brasil, desenvolvido em Natal em parceria com a Prefeitura Municipal do Natal, além da Fundação Banco do Brasil, Agência Nacional de Águas e a WWF-Brasil.

“O programa desenvolve ações de consumo responsável e reciclável, visando mudanças de hábitos e atitudes em relação à geração e ao manejo de resíduos sólidos. Em Natal estamos desenvolvendo todo o plano de ação e já realizamos algumas atividades como dois dias de qualificação na sexta-feira (9) e no sábado (10), com catadores de Natal, Mossoró, Caraúbas, São Bernardo do Campo (SP).

Entre as ações a serem executadas, vamos contribuir, junto com a Prefeitura do Natal para instalação de Eco Pontos, campanhas de conscientização ambiental”, informou Fábio Cidrin, da WWF Brasil. Fundação Banco do Brasil O vice-presidente da Fundação Banco do Brasil, Éder Brasil, Éder Melo, destacou a importância da doação do caminhão baú para o trabalho dos catadores, além de citar outras ações da entidade neste trabalho. “Também daremos apoio no processo de gestão administrativa e contabilista da Coocamar”, informou Éder Melo

Além disso a Fundação atuará na capacitação dos catadores e assistência técnica da cooperativa com o projeto Cataforte, que tem o objetivo de mobilizar os trabalhadores e estimular sua organização em cooperativas e associações, fortalecendo sua autonomia para gerir e atuar nas diferentes etapas da cadeia produtiva de recicláveis.

O Cataforte é fruto da parceria entre a Fundação do Banco do Brasil e a Secretaria Nacional de Economia Solidária do Ministério do Trabalho e Emprego. De acordo com Severino Lima Júnior, representante para o Rio Grande do Norte do Movimento Nacional de Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR), só a Coocamar, uma das cooperativas de Natal que desenvolvem o trabalho do recolhimento dos recicláveis, recolhe-se na capital potiguar cerca de 110 toneladas de materiais por mês, com o trabalho de 124 catadores. “Os veículos doados somam-se a outros oitos caminhões da cooperativa”, informou Severino Júnior.

Também compareceram ao evento a consultora da empresa Tetrapak, que doou a prensa para Coocamar, Ana Virgínia Araújo de Abreu e o consultor de vendas da Reunidas, empresa na qual o caminhão baú doado foi adquirido, Tiago Salvador



http://www.natal.rn.gov.br/noticia/ntc-7478.html

sábado, 10 de dezembro de 2011

Lixo Extraordinário será exibido em sessão grátis neste sábado

O premiado documentário "Lixo Extraordinário", que mostra o trabalho do artista Vick Muniz com os catadores de materiais recicláveis do lixão de Gramacho (RJ), será exibido gratuitamente em Natal neste sábado (10/12), às 18h, no Centro de Referência em Educação Aluísio Alves (Cemure), na Av. Coronel Estevam 3.705, bairro Nazaré. A exibição, promovida pelo Programa Água Brasil, será seguida de debate.

Filmado ao longo de dois anos (agosto de 2007 a maio de 2009), Lixo Extraordinário acompanha o trabalho do artista plástico Vick Muniz em um dos maiores aterros sanitários do mundo: o Jardim Gramacho, na periferia do Rio de Janeiro. Lá, ele fotografa um grupo de catadores de materiais recicláveis, com o objetivo inicial de retratá-los. No entanto, o trabalho com esses personagens revela a dignidade e o desespero que enfrentam quando sugeridos a reimaginar suas vidas fora daquele ambiente.

A equipe tem acesso a todo o processo e, no final, revela o poder transformador da arte e da alquimia do espírito humano. A direção é de Lucy Walker, com duração de 99 minutos e indicação livre.

Sobre o programa Água Brasil

O Programa Água Brasil, concebido pelo Banco do Brasil, é desenvolvido em parceria com Fundação Banco do Brasil, Agência Nacional de Águas e a organização ambientalista WWF-Brasil. Em Natal, o Água Brasil desenvolve ações de consumo responsável e reciclagem, visando mudanças de hábitos e atitudes em relação à geração e ao manejo de resíduos sólidos.



quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Câmara aprova regulamentação de catador e reciclador de papel

O relator na comissão, deputado Marçal Filho, apresentou parecer favorável à proposta

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania aprovou nesta quinta-feira (17) o Projeto de Lei 6822/10, do Senado, que regulamenta a profissão de catador de materiais recicláveis e de reciclador de papel.

A CCJ aprovou parecer do relator, deputado Marçal Filho (PMDB-MS) favorável à constitucionalidade e juridicidade do projeto. Como a proposta tramita em caráter conclusivo e já havia sido aprovada pelas comissões de Trabalho, de Administração e Serviço Público; e de Finanças e Tributação, o texto segue agora para sanção presidencial.

O projeto define o catador como o profissional autônomo ou associado de cooperativa que cata, seleciona e transporta material reciclável nas vias públicas e nos estabelecimentos públicos ou privados para venda ou uso próprio. Já o reciclador é aquele que recicla papel para venda ou uso próprio. Ele pode atuar de forma autônoma ou integrar-se a cooperativa e trabalhar em casa ou em outro local adequado à atividade.

De acordo com a proposta, para atuar como catador ou reciclador, o profissional deverá registrar-se na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego de sua cidade. Esse registro será feito por meio da apresentação do documento de identidade, do título de eleitor com os comprovantes de votação e do certificado de reservista militar.

Marçal Filho lembra que compete à União legislar sobre eventuais condições a serem exigidas para o exercício da profissão.

http://www2.camara.gov.br/agencia/noticias/TRABALHO-E-PREVIDENCIA/205509-CAMARA-APROVA-REGULAMENTACAO-DE-CATADOR-E-RECICLADOR-DE-PAPEL.html

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Coleta seletiva de Natal é apresentada em seminário internacional

O "Recicle Cempre" foi realizado em SP e tem como mantenedores diversos empreendimentos do seguimento da indústria.




O programa de coleta seletiva de Natal foi destaque durante o VII Seminário Internacional de Meio Ambiente Industrial "Recicle Cempre", realizado em São Paulo (SP). O evento é uma realização da organização não governamental Compromisso Empresarial para Reciclagem – CEMPRE, que tem como mantenedores e apoiadores diversos empreendimentos do seguimento da indústria.

O gerente técnico de meio ambiente da Urbana, Heverthon Rocha, apresentou o programa de coleta seletiva natalense para mais de 450 congressistas das diversas regiões do Brasil e do mundo. “Nosso programa se destaca nacionalmente pela prática da sustentabilidade. Conseguimos inserir todos os requisitos fundamentais que constituem o conceito de sustentabilidade em nossa experiência com os cooperados da COOCAMAR e da COOPCICLA”, disse Heverthon Rocha.

A coleta seletiva natalense, além de buscar a prática da responsabilidade ambiental, também agrega valores relacionados à justiça social e mais recentemente à viabilidade econômica, sendo a primeira capital brasileira a contratar as cooperativas de catadores para prestação de serviço de coleta seletiva, valorizando o catador como um empreendedor da cadeia produtiva da reciclagem.

“Contratamos as cooperativas em conformidade com as leis federais 11.445/2007, que institui a Política Nacional de Saneamento Ambiental, e a 12.305/2010, que instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos. Somos pioneiros e estamos nos preparando para ser a primeira cidade sede da Copa 2014 a ter o Plano Municipal de Coleta Seletiva”, destacou Heverthon Rocha durante sua apresentação.

O diretor-presidente da Urbana, João Bastos esteve presente no seminário e também participou da Feira Internacional de Meio Ambiente Industrial, que aconteceu paralelo ao "Recicle Cempre". “Estou aqui para apoiar os catadores, pois entendo a importância desta categoria para preservação do meio ambiente e promoção da educação ambiental como instrumento de transformação da sociedade”, destacou o presidente.

Também estiveram presentes em ambos os eventos o diretor de operações da Urbana, Alexandre Miranda, e a técnica em planejamento e fiscalização Ivanilde Ramos, além de Severino Lima Júnior, representando as cooperativas de Catadores de Natal e o Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis.


http://www.nominuto.com/noticias/cidades/coleta-seletiva-de-natal-e-apresentada-em-seminario-internacional/79003/

terça-feira, 8 de novembro de 2011

CATADOR SEVERINO JR. PARTICIPA DE AUDIÊNCIA PÚBLICA SOBRE RESÍDUOS SÓLIDOS

Aconteceu na tarde desta segunda feira dia 07 de novembro de 2011, na assembléia legislativa do RN uma audiência publica sobre a lei nº 12.305 que estabelece o novo marco regulatório da política nacional de resíduos sólidos. A lei orienta para que prefeituras e governos estaduais apresentem planos de resíduos sólidos para poderem ter acesso a programas de financiamento do governo federal. É uma forma de conscientizar a cada gestor de que sem uma política séria no tocante ao meio ambiente estamos fadados a sucumbir diante da crescente geração de lixo. É necessário dar um destino correto ao que produzimos, sejamos consumidores finais ou empresas que de alguma forma coloca algum produto no mercado. Alem de contribuir para uma sociedade mais limpa estamos promovendo a inserção da dignidade do antigo catador de lixo que é mais correto defini-lo como catador de material reciclável.

A cidade de Natal já tem um programa de coleta seletiva que abrange alguns bairros, mas é necessário expandi-lo, bem como dar o suporte necessário para que esse agente tão importante que é o catador possa trabalhar dignamente e sustentar sua família.

Na audiência publica encontravam-se presentes, além de vários políticos da casa, o diretor de Ambiente Urbano da Secretaria de Recursos Hídricos do Ministério do Meio Ambiente, Silvano Silvério da Costa . O representante do Ministério do Meio Ambiente ressaltou que a partir de agosto de 2012 o Governo Federal irá liberar apenas recursos para municípios que tenham planos de resíduos sólidos. "Estabelece-se a economia reversa, pela nova geração de emprego e renda no processo de retorno destes produtos. Um novo e rico viés para a economia nacional.

Durante a audiência os prefeitos foram alertados pelos representantes do Governo Federal de que devem apresentar os projetos para concorrerem a liberação de recursos nacionais.

O promotor de Defesa do Meio Ambiente, João Batista Machado, destacou que a preocupação é a "implementação da legislação ambiental". "Temos no Brasil uma das legislações mais modernas do mundo. Enche de orgulho essa lei, mas aumenta nossa responsabilidade e obrigação. Se temos leis tão boas, mas que elas não saem do papel, na prática pouco funciona. A população não tem um grau de envolvimento com esse assunto", analisou, fazendo referência a falta de "preparo dos órgãos ambientais".

Ele chamou atenção que os municípios precisam fazer os planos. "É através dos planos que serão implementados. Tenho participado de eventos, seminários e estou convencido que a matriz precisa ser diversificada, não pode ser só em aterro, só em compostagem", comentou.

O representante do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis – MNCR, Severino Junior também esteve presente e finalizou a audiencia publica enfatizando o empenho de todos para que a lei possa realmente surtir efeito em sua totalidade.

domingo, 6 de novembro de 2011

RECICLA NORDESTE 2011

Entre os dias 03 e 05 de novembro aconteceu em Fortaleza no Ceará o RECICLA NORDESTE 2011 que teve como tema "Reciclando com Sustentabilidade". No dia 05 o Severino Junior foi o palestrante e teve participação assídua no seminário, segue abaixo algumas imagens do evento no qual severino particpou e  do stand da UNIVERSIDADE PATATIVA DO ASSARE com duas maquinas de tecnologia social uma de fazer o fio e a outra de fazer corda a partir da garrafa PET.

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Evolução da reciclagem no CE

Prestadores de serviços, fabricantes, importadores e consultores ligados ao setor da reciclagem no Nordeste estarão reunidos amanhã e nos próximos dois dias para debater sobre o desenvolvimento com sustentabilidade, a partir da integração da cadeia produtiva, a comunidade científica, o setor público e a sociedade em geral.

O Seminário Recicla Nordeste 2011, que tem como tema "Reciclando com Sustentabilidade", segundo os organizadores, deve receber cerca de dez mil visitantes. O evento é bancado pelo Sindicato das Empresas de Reciclagem de Resíduos Sólidos Domésticos e Industriais no Estado do Ceará (Sindiverde).

Nele, experiências como a da Sucataria Cearense (Sucacel) onde, à exceção dos computadores, praticamente tudo é fruto de reciclagem, serão compartilhadas. Localizada na Região Metropolitana de Fortaleza, no município de Maracanaú, no anel viário, ao lado do Centro de Treinamento do Fortaleza, a Sucacel segue o lema de que "tudo aqui é reaproveitado". Até mesmo os galpões foram construídos a partir de material adquirido. A empresa chega a vender por mês à siderúrgica Gerdau cerca de 400 toneladas de ferro. Já o material de inox segue para São Paulo, onde é reaproveitado pela indústria paulistana.

O ferro e o inox são recolhidos no próprio município de Maracanaú ou em outras cidades da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), como Maranguape e Eusébio. Muita coisa chega também do porto do Pecém. "Aqui só tem de novo mesmo os computadores. O restante veio da reciclagem", assegura Katiana de Souza, funcionária da Sucacel, que emprega mais 20 trabalhadores. Ela conta que outra forma de adquirir sucata é através de leilões. "Recebemos por e-mail informações sobre os pregões. Também ficamos atentos às empresas que fecham as portas. Sempre existe algo que pode ser reaproveitado", revela.

Ao chegar à Sucacel, o visitante se depara com um lobo gigante, todo feito de material reaproveitado, adquirido de um restaurante localizado na Praia de Iracema. Ao lado, um galpão para onde é levado o material que fica exposto à venda, depois de passar por uma triagem e ser cortado pelos funcionários que trabalham com solda.

A empresa é uma das 204 do Estado no setor, que movimenta R$ 39 milhões por mês e fomenta aproximadamente 3.200 empregos diretos e 9.600 indiretos. São geradas, anualmente, cerca de 420 mil toneladas de material reciclado, sendo 270 mil de ferro, 90 mil de plástico e 60 mil de papel. Os números, porém, não são tão animadores no tocante ao reaproveitamento desse montante: apenas 35% do total.

O presidente do Sindverde, Marcos Albuquerque, defende que, para que o Ceará possa pelo menos dobrar a capacidade atual de reaproveitamento, é necessária a implantação de um sistema de coleta seletiva. "O Ceará poderia duplicar a quantidade de material reaproveitado, gerando mais renda e empregos e abrindo as portas para novas empresas no setor".

A abertura do evento está prevista para as 18h30 de hoje. Antes, porém, acontecerá, a partir das 15 horas, a palestra "Os avanços da Política Nacional de Resíduos Sólidos", que será ministrada pelo secretário de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano do Ministério do Meio Ambiente (MMA), Nagil Georges Bonduki. Em seguida, o consultor Sabetai Calderoni abordará o tema "A contribuição da gestão de resíduos sólidos para a economia verde".

Para amanhã está prevista palestra do pastor Marcos Granconato, da Igreja Batista Redenção, de São Paulo, sobre "A nova corrida da sustentabilidade", às 14 horas. Na sequência, às 15h30, o engenheiro civil Gil Anderi, professor da Escola Poli Técnica da Universidade de São Paulo, (USP) abordará o tema "Análise do ciclo de vida e do produto e a sustentabilidade nas empresas".

No sábado, 14 horas, está marcada a palestra de Severino Lima Júnior, do Movimento Nacional dos Catadores, que avaliará o programa Pró Catador. Por fim, falará o doutor em engenharia civil José Alcir Vilela, sobre as maneiras de "Inovar com sustentabilidade".

Resíduos sólidos
Segundo previsão do secretário de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano do Ministério do Meio Ambiente, Nabil Bonduki, em 2013 deve entrar em funcionamento o Sistema Nacional de Informações sobre a Gestão dos Resíduos Sólidos (Sinir), que reunirá em uma única central informações sobre todos os resíduos gerados no País. Atualmente, conforme Bonduki, alguns tipos de resíduos, como os hospitalares, já têm sua destinação monitorada e fiscalizada.

O Sinir terá um papel fundamental para a fiscalização do cumprimento da Política Nacional de Resíduos Sólidos, aprovada e regulamentada no ano passado e que prevê o fechamento dos lixões até 2014. "O sistema de informação e monitoramento será fundamental para que se regule o cumprimento das metas do plano", avalia o secretário. A proposta está em fase final de elaboração e vai servir como base para os programas estaduais e municipais.

Mercado
204 Empresas fazem parte da cadeia produtiva que opera com reciclagem no Estado do Ceará, principalmente nos setores de metal, embalagens plásticas, e de papelão


MAIS INFORMAÇÕES
Data: 3 a 5 de novembro - Local: Centro de Convenções - Horário: das 14 às 22 horas - Inscrições: www.reciclanordeste.com.br - Tel: (85) 3261.1111


http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=1064949

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Funasa divulga edital para seleção de projetos de reciclagem de materiais


A Fundação Nacional de Saúde (Funasa) publicou nesta quarta-feira (26), no Diário Oficial da União – DOU, o Edital de Chamamento Público nº 001/2011-DENSP/Funasa/MS, para apresentação de Projetos relativos à ação de “Implementação de Projetos de Coleta e Reciclagem de Materiais”.

Este Edital de Chamamento Público tem por objeto a seleção de projetos de Associações ou Cooperativas, sem fins lucrativos, voltadas diretamente às atividades de coleta e processamento de material reciclável, a serem apoiadas financeiramente pela Funasa, por meio de celebração de Termo de Convênio.

Poderão participar deste Edital as Associações ou Cooperativas de todo o território nacional, de qualquer região, estado e município, incluindo o Distrito Federal e desde que integradas por catadores de materiais recicláveis.

Para implementação do disposto no objeto deste Edital, as Associações e Cooperativas selecionadas serão apoiadas por projeto em até R$ 250.000,00 (duzentos e cinqüenta mil reais) pela Funasa.

A ação representa um investimento total de R$ 8.500.000,00, com estimativa de contemplar no mínimo 34 (trinta e quatro) Associações ou Cooperativas, até atingir o total do recurso orçamentário disponibilizado para esta ação.

Nas propostas a serem apresentadas estão previstas apenas despesas qualificadas como de investimento, atendendo as seguintes finalidades:

a) Construção de galpão de triagem;
b) Aquisição de equipamentos para operacionalização das unidades de triagem; e
c) Aquisição de caminhões a serem utilizados nas atividades de coleta e transporte de materiais recicláveis.

Mais informações poderão ser obtidas pelo telefone (0XX61) 3314.6622, no endereço eletrônico apoioaoscatadores@funasa.gov.br   e na página da Funasa
 
http://www.funasa.gov.br:8080/siscanot/noticias/not_2011/not.php?cod=435
http://www.pantanalnews.com.br/contents.php?CID=77612

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Catadores programam encontro internacional

3ª edição da Expocatadores é adiada para que sejam concentrados esforços em um evento maior entre 30 de novembro e 1º de dezembro




O Movimento Nacional de Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR) decidiu adiar a realização da 3ª edição da Expocatadores, programada para ocorrer em novembro, na capital paulista. Segundo a organização do evento, o lobby de empresas de incineração de lixo em todo o país exige a concentração de esforços na mobilização de um encontro nacional de catadores em Brasília no mesmo período.


No lugar da Expocatadores, os ativistas planejam a realização do Encontro Internacional Reviravolta Catadores, nos dias 30 de novembro e 1º de dezembro. “Nesse momento tão decisivo para o Brasil, nossa proposta é que tenhamos caravanas de todo o Brasil, bem como participações internacionais, debatendo diversos temas ligados aos avanços e desafios para consolidação dos direitos conquistados pelo MNCR e a articulação internacional entre os catadores de materiais recicláveis do mundo”, aponta o movimento em nota.


Além da reunião, os catadores vão realizar um ato público em Brasília para pressionar a aprovação das reivindicações do grupo no plano nacional de resíduos e celebrar os dez anos do movimento.

http://www.redebrasilatual.com.br/temas/cidadania/2011/10/expocatadores-e-adiada

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Urbana defende catadores em seminário no DF

Para garantir a inserção dos catadores de materiais recicláveis de Natal na construção dos projetos sociais da gestão municipal, a Companhia de Serviços Urbanos de Natal (Urbana), participa de seminário que começou na última quarta-feira (19) e segue até esta sexta-feira (21), no Centro de Formação Vicente Canhas, em Brasília (DF), onde estão sendo tratados temas como desigualdade social, bem-estar coletivo, qualidade de vida e os impactos que os seres humanos provocam no meio ambiente e suas consequências.


“Nossa presença neste evento possibilita um entendimento mais amplo das ações voltadas para educação comunitária e mobilização social, onde nosso foco é a educação ambiental e a valorização dos catadores”, disse Heverthon Rocha, gerente técnico de meio ambiente da Urbana, que está na capital federal participando do evento. “Estamos discutindo temas relativos aos impactos das atividades humanos sobre o meio ambiente e como viver em harmonia com a natureza”, concluiu.


“A prefeita Micarla de Sousa tem um compromisso ambiental com a cidade do Natal e um comprometimento social com os catadores de materiais recicláveis, nos incumbindo a missão de construir um plano eficiente de educação ambiental, com vistas à preservação ambiental e à manutenção da coleta seletiva”, explicou João bastos, diretor-presidente da Urbana.


O Seminário “Brasil, questões e desafios atuais” é uma iniciativa da Rede de Educação Cidadão Talher Nacional, da Secretaria-Geral da Presidência da República e tem o objetivo de ampliar e consolidar uma parceria nacional com os diversos movimentos sociais, por meio da construção de uma proposta de formação comum que atenda todos e que seja capaz de articular os mais variados setores sociais com vistas a estimular debates sobre o “Modelo de Desenvolvimento e Superação da Miséria”.


Ao todo, são 46 organizações sociais não-governamentais que estão participando do evento, além de representantes do Governo Federal, ficando a cargo da Urbana o papel de defender o Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR), por meio de seu representante.




http://www.natal.rn.gov.br/noticia/ntc-7091.html

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

CATADOR SEVERINO JR. NO ACONCAGUA SUMMIT2011


  ACONCAGUA SUMMIT2011 é  uma reunião em que 220 líderes comunitários, empresários, políticos, acadêmicos e espiritualistas, irá compartilhar seus desafios, esperanças e visões em seu compromisso de humanizar a globalização.

Eles se reunirão no Chile para ajudar na transformação do Chile e do mundo em direção a uma globalização mais justa e gerar alto impacto na comunidade para iniciar uma mudança real e mensurável que promova um mundo melhor. Entre os parcicipantes está Severino Jr., representante do MNCR  e articulador de LA RED LATINOAMERICANA DE RECICLADORES.



video
video

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Operação prende seis pessoas por crime ambiental no Rio

Pelo menos seis pessoas foram detidas na manhã desta terça-feira acusadas de praticar crime ambiental na região do aterro de Jardim Gramacho, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. No local, cerca de 200 agentes das polícias Federal, Militar e Civil, além de fiscais da Secretaria Estadual do Ambiente (SEA) realizam uma operação de fiscalização em depósitos de material reciclável.

De acordo com o comandante do Batalhão Florestal da Polícia Militar, coronel Mário Fernandes, também foram apreendidas máquinas caça-níqueis.

“A operação ainda está em curso, mas já encontramos irregularidades em dois depósitos. O objetivo é verificar se esses estabelecimentos estão licenciados, o que está sendo recolhido neles e como estão fazendo o encaminhamento do material”, explicou.

Ainda durante a operação, fiscais da Coordenação Integrada de Combate aos Crimes Ambientais (Cicca) da SEA flagraram um depósito de carvão ilegal. Cinco fornos, cada um com capacidade de armazenar 300 quilos de madeira, foram fechados.

Em operação há 35 anos e com extensão de 1,5 milhão de quilômetros quadrados, o Aterro de Gramacho é considerado o maior da América Latina. Aproximadamente 8 mil toneladas de lixo são despejadas no local por dia, mais da metade originária da capital fluminense. Cerca de 5 mil catadores de material reciclável trabalham no aterro.

http://www.jb.com.br/rio/noticias/2011/10/11/operacao-prende-seis-pessoas-por-crime-ambiental-no-rio/

Nordeste abre debate para o Plano Nacional de Resíduos Sólidos

Representantes do Ministério do Meio Ambiente, da sociedade e dos governos dos estados do Nordeste se reúnem em Recife (PE), na quinta e sexta-feira (13 e 14 de outubro), para participar da quarta audiência pública de construção do Plano Nacional de Resíduos Sólidos. São esperados cerca de 400 participantes que vão discutir temas relacionados à gestão dos resíduos sólidos no País.

As audiências públicas têm por objetivo garantir a participação da sociedade na construção do Plano. A primeira delas - a da região Centro-Oeste - foi realizada em Campo Grande (MS), em 13 e 14 de setembro. A segunda ocorreu em Curitiba (PR), nos dias 4 e 5 de outubro, e a terceira em São Paulo (SP), em 10 e 11 de outubro.

Na abertura do evento em Recife será apresentada a proposta preliminar do Plano Nacional de Resíduos Sólidos. Os debates ocorrerão em grupos e serão discutidas as estratégias gerais do Plano, assim como suas diretrizes e metas, tais como educação ambiental, logística reversa e instrumentos econômicos.

Os grupos tratarão de temas como Resíduos Sólidos e a Inclusão dos Catadores de Materiais Recicláveis; Resíduos de Serviços de Saúde, Portos, Aeroportos e Terminais Rodoviários; Resíduos Industriais; Resíduos de Mineração; Resíduos Agrossilvopastoris; e Resíduos da Construção Civil.

O evento está marcado para começar às 8h da quinta-feira (13/10), e o encerramento está previsto para as 16h da sexta (14), com uma plenária de apresentação das contribuições.

http://primeiraedicao.com.br/noticia/2011/10/11/nordeste-abre-debate-para-o-plano-nacional-de-residuos-solidos

Brasil gasta R$ 8 bilhões por ano por não reciclar materiais descartados

São Paulo – O governo estuda formas de reverter o “desperdício” de R$ 8 bilhões gastos anualmente por não reciclar resíduos compostos por plástico, metal, papel e vidro, informou nesta segunda-feira (10) o diretor executivo da Secretaria Nacional de Ambientes Urbanos do Ministério do Meio Ambiente, Silvano Costa, durante audiência pública realizada na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), para debater o Plano Nacional de Resíduos Sólidos.


“Esse é um dado que nós queremos resgatar. Nós trabalhamos para fazer a integração dos planos estaduais, municipais e federal em uma única política nacional para lidar com o tratamento de resíduos sólidos”, explicou o diretor. O secretário da pasta, Nabil Bonduki, também participou do encontro, onde foram discutidas estratégias para implementação de políticas públicas voltadas ao tratamento de resíduos.

Para Costa, os municípios de pequeno porte são os mais difíceis de se atingir. “Nunca vamos conseguir implantar um aterro por município, então temos de fazer consórcios intermunicipais, de tal forma que implante uma quantidade menor de aterros para atender a um conjunto de municípios”. O diretor explicou ainda que o custo elevado e as dificuldades operacionais dessas obras inviabilizam a construção de aterros sanitários nas pequenas cidades.

A região Nordeste concentra atualmente 89% dos municípios que não possuem tratamento de resíduos. Para reverter essa situação, Bonduki aconselha uma inversão de valores. “Os municípios têm renda muito baixa, isso desestimula e torna todo o processo mais difícil. Temos de parar de ver o lixo como um problema e passar a enxergá-lo como recurso. Com isso, talvez até os municípios menores e mais pobres poderão se dar bem nesse assunto”, disse o secretário, que ainda falou sobre a importância de essas cidades implantarem a coleta seletiva e a compostagem.

Costa comentou que um plano nacional deve despertar o interesse de todos. “Dificuldade maior está no sentido de garantir que o Plano Nacional de Resíduos se constitua nacionalmente, porque ele não é um plano somente para o União, ele é para os estados, municípios, para os cidadãos, para o setor empresarial e produtivo”, disse.

Fim dos aterros e lixões

Costa afirmou que a partir de agosto de 2014, de acordo com a Lei Nacional de Resíduos Sólidos, todos os dejetos devem ser despejados de forma ambientalmente adequada. “Dessa data em diante não será mais permitido levar resíduos para aterros, e os lixões existentes devem ser encerrados”, disse.

De acordo com o previsto no ítem V do artigo 15º da lei, o Ministério do Meio Ambiente deverá implementar metas para a eliminação e recuperação de lixões, associadas à inclusão social e à emancipação econômica de catadores de materiais reutilizáveis e recicláveis. Bonduki também falou a respeito dos catadores e como melhorar a remuneração para a categoria.

“É muito importante o pagamento de serviços ambientais a esses catadores. Já existe um projeto de lei no Congresso Nacional, apoiado pelo Ministério do Meio Ambiente, para que possamos criar essa figura de remuneração pelo serviço ambiental. Dessa maneira, o catador poderá receber, por exemplo, por tonelada de resíduo recolhido e triado. O catador precisa ser tratado como qualquer trabalhador, inclusive com uma remuneração básica”, disse Bonduki.

http://www.redebrasilatual.com.br/temas/ambiente/2011/10/brasil-gasta-r-8-bi-por-ano-por-nao-reciclar-materiais-descartados

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Prefeitura assina convênio para melhorar coleta seletiva em Natal

A Prefeitura de Natal em parceria com as instituições que compoem o Programa Água Brasil assinaram na manhã desta quarta-feira (21), um convênio para implementar ações visando melhorar a gestão de resíduos sólidos na capital potiguar, uma das sedes da Copa do Mundo de 2014.

O Programa Água Brasil, é concebido pela Fundação Banco do Brasil, a Agência Nacional de Águas e a organização ambientalista WWF-Brasil. Em Natal, o Programa tem foco em Consumo Responsável e Reciclagem, apoiando os catadores de materiais recicláveis, a Prefeitura e a Companhia de Serviços Urbanos de Natal (Urbana). Natal é uma das cinco cidades escolhidas para receber as ações do programa. As outras são Belo Horizonte (MG), Caxias do Sul (RS), Pirenópolis (GO) e Rio Branco (AC).

O acordo foi assinado durante realização de oficina participativa para construção de plano de trabalho de consumo responsável, coleta seletiva e reciclagem de Natal. O evento ocorre nesta quarta (21) e quinta-feira (22), no hotel Monza Palace (Av. Senador Salgado Filho, 3.490, Lagoa Nova).

Assinaram o acordo, além de Cidrin, o secretário chefe da Casa Civil da Prefeitura do Natal, Calazans Louzá, a gerente de Gestão de Pessoas do Banco do Brasil em Natal, Teresa Cristina Carvalho, o gerente da Divisão para Parcerias, Articulações e Tecnologia Social da Fundação Banco do Brasil, Jefferson Vila, o líder do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis, Severino Lima Junior, e o presidente da Urbana, João Bastos.

De acordo com o presidente da Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis de Natal, Severino Júnior, Natal é a primeira capital de Estado a contratar organização de catadores para fazer a coleta seletiva com base na lei. Segundo Severino, entre os mais de 5 mil municípios brasileiros, apenas 19 fazem a coleta seletiva em parceria com as organizações de catadores.

Atualmente, os catadores de materiais recicláveis de Natal comercializam cerca de 200 toneladas de materiais recicláveis ao mês. E a meta é chegar a 800 toneladas no período.

http://www.dnonline.com.br/app/outros/ultimas-noticias/38,37,38,47/2011/09/21/interna_cotidiano,81282/prefeitura-assina-convenio-para-melhorar-coleta-seletiva-em-natal.shtml

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

"DEIXAMOS DE SER OS COITADINHOS PARA VIRAR OS PROTAGONISTAS"

Uma atividade que pouco a pouco vem ganhando força no Brasil e no mundo. A figura do catador de materiais recicláveis torna-se cada vez mais importante. Com a frase "DEIXAMOS DE SER OS COITADINHOS PARA VIRAR OS PROTAGONISTAS", Severino Junior que é um dos representantes do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis-MNCR,  que é também um dos articuladores de Red Latinoamericana de Recicladores e determinado defensor dos direitos dos catadores, iniciou a palestra "O papel do catador de materiais recicláveis na política nacional de resíduos sólidos" no Ciclo de Debates realizado no dia 13 deste mês organizado pela Associação Brasileira de Produtores de Latas de Alta Reciclabilidade-Abralatas  e o Instituto Besc com o apoio do Ministério Público do Pará.
Severino ressaltou a  importância da participação das cooperativas de reciclagem na coleta seletiva de Natal, informou que 90% do que chega a indústria de reciclagem vem pelas mãos dos catadores, argumentou ainda que é preciso discutir estratégias de inclusão.
"Garantir a inclusão social, econômica dos catadores  na erradicação dos lixões e conceber politicas de incentivos, fomento e qualificação dos empreendimentos dos catadores, e arrematou: -Queremos 5% de participação do lucro das empresas que formam redes de coleta seletiva para reciclagem, porque hoje o melhor trabalho de catador para reciclagem de resíduos sólidos é o do Brasil, com 70% de público feminino envolvido no processo".
Severino Junior falou ainda que é preciso autogestão em nossos empreendimentos e tornar forte nossos projetos sociais na área de coleta de resíduos sólidos, sobretudo para garantir políticas públicas para o setor.
O Ciclo de debates organizado pela Abralatas e Instituto Besc tem como objetivo Erradicar a Pobreza e inserir a Economia verde. O evento teve apoio do Ministério Público do Estado do Pará (MPE) e contou com os seguintes painéis e palestras que serviram como estratégias de debates como a Palestra sobre Política Nacional de Resíduos Sólidos, pelo presidente da Compromisso Empresarial para reciclagem (Cempre), Victor Bicca; Logística reversa da lata de Alumínio para bebidas, por Hênio de Nicola; O papel do catador de materiais recicláveis na nova política nacional de resíduos sólidos, por Severino Lima Júnior, membro da articulação do movimento nacional dos catadores de materiais recicláveis; A visão pública sobre a política nacional de resíduos sólidos, pela procuradora de justiça, Maria da Graça Azevedo da Silva.
O evento atendeu as diretrizes básicas da Política Nacional de Resíduos Sólidos (Pnrs) a ser implementada em todo o País, conta com o apoio e acompanhamento dos Ministérios Públicos brasileiros.

texto: Valdemir de Lima.

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Papel do catador de reciclável é analisado em evento

Trabalho em cooperativas foi incentivado dentro da Política Nacional de Resíduos Sólidos. Atividade em grupo fortalece a venda direta à indústria

Tudo começa com a bauxita, um minério que pode ser encontrado naturalmente no Brasil. Após ser refinada, ela dá origem ao pó branco e fino, similar ao açúcar, a alumina. O pó pode ser encontrado desde pasta de dentes até em carpetes. Em seguida, por meio de um processo eletroquímico, a alumina é transformada em metal alumínio, um material infinitamente reciclável.
Todo este o processo é o principio da fabricação da lata de alumínio, matéria-prima de muitos dos catadores de material reciclável que compareceram ao auditório do Ministério Público do Estado da Bahia, para o Ciclo de Debates Abralatas: Erradicação da pobreza na Economia Verde. O evento, realizado na quarta-feira (24), debateu o papel do catador à luz da nova Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), de 2010.
Assistentes com vestidos produzidos de tampinhas de alumínio, exposição de artesanato reciclado e uma plateia animada e polêmica, foi essa a mistura que deu tom ao encontro. Compareceram ao debate, o diretor-executivo da Abralatas, Renault Castro; o presidente do Compromisso Empresarial para a Reciclagem (Cempre), Victor Bicca; o coordenador da comissão de reciclagem da Associação Brasileira do Alumínio (Abal), Hênio de Nicola; o promotor e coordenador do Centro de Apoio Operacional do Meio Ambiente do Ministério Público da Bahia, Marcelo Guedes; a coordenadora socioambiental da Secretaria de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia, Tônia Maria Dourado; o representante do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis, Severino Lima Junior; o representante do Fórum Estadual Lixo e Cidadania Elias Pires; o representante do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis no Estado da Bahia, Ubiratan Santa Bárbara; e o presidente da Associação Meio Ambiente, Preservar e Educar (Amape), Sérgio Nascimento.
Por ser reciclável infinitamente e sem perder a qualidade a latinha lidera o ranking de reciclagem no País, tendo um aproveitamento de 98%. A reciclagem da latinha economiza 95% da energia utilizada para a fabricação de uma nova, segundo a Abal. A redução do custo enérgico da reciclagem representa a energia consumida anualmente no estado do Ceará.
Já o plástico PET, que ocupa a segunda posição, fica bem atrás, com 56% do material reciclado. “A gente construiu um modelo de reciclagem de sucesso”, avalia Victor Bicca, presidente do Cempre, e completa: “Estamos vivendo um momento de mudanças de hábito e precisamos trabalhar duro na educação ambiental”.
Catador – Para a maioria dos presentes, o catador de material reciclável deve se cooperativar para tornar-se mais forte e vender diretamente para a indústria, excluindo a odiada figura do atravessador – pessoa que compra do catador e vende para indústria. Geralmente, o atravessador compra um quilo de alumínio do catador por R$ 1,80 e vende à indústria por mais de R$ 4. Ele é o principal fornecedor atual de material reciclável para a indústria, sendo responsável por 95% do que as empresas reciclam.
Existem no Brasil cerca de 700 cooperativas, que abrigam de 800 mil a um milhão de catadores de material reciclável. De acordo com Severino Lima, o catador fica com apenas 10% do lucro da reciclagem. “Temos que batalhar para trabalhar em rede”, sentencia, defendendo o protagonismo do catador na venda direta para as indústrias. “Investimento no catador é bom e barato”.
Resíduos – A nova Política Nacional de Resíduos Sólidos estabelece alguns marcos fundamentais, como a obrigação da logística reversa para matérias da indústria, a destinação de recursos às prefeituras que apoiarem os catadores de material reciclável e a extinção dos lixões até 2014. Este último item é considerado o mais difícil de pôr em prática. De acordo com Tânia Dourado, a Bahia está discutindo o plano estadual de resíduos sólidos e vêm avançando na área. “O modelo tecnológico para o encerramento dos lixões é um desafio muito grande”, diz.
Segundo ela, a partir de 2012, o governo estadual discutirá com as prefeituras os melhores modelos a serem adotados para a construção de aterros sanitários regionais. “É uma ansiedade de todos. Mas a primeira coisa que temos que fazer é planejar”, afirmou ela, dizendo que não pode discutir o modelo antes da aprovação do plano estadual. A sugestão da Sedur para a gestão de resíduos sólidos são os convênios e consórcios públicos entre as prefeituras. “Entedemos que qualquer que seja o modelo implantando tem que ter transparência, eficiência e inclusão social”, afirmou o promotor Marcelo Guedes. “Temos que quebrar com essa lógica dos municípios que trabalham isoladamente”. Para ele, a prefeitura de Salvador deveria aproveitar os incentivos da copa do mundo. “É uma boa oportunidade”.

artefatos de aluminio


http://www.cienciaecultura.ufba.br/agenciadenoticias/noticias/ultimas/papel-do-catador-de-reciclavel-na-nova-politica-nacional-de-residuos-solidos-e-analisado/

domingo, 28 de agosto de 2011

Cientista transforma plástico em óleo e gasolina







Você já pensou se pudesse fazer mais e melhor com o plástico da sacolinha do supermercado, do brinquedo velho e da tampinha de garrafa que você joga fora? E se eu lhe dissesse que é possível fazer óleo e gasolina em casa a partir disso, você gostaria da idéia? Ajudar a natureza e ainda economizar, no Japão isso já é possível.

Akinori Ito, um cientista japonês começou a se questionar sobre a quantidade de lixo que o Japão produzia e o que fazia com ele, assim como outros países que despejam o lixo de qualquer maneira. A partir daí ele começou a pensar no que poderia fazer para melhorar o mundo e como fazê-lo.

Pensando assim ele criou uma máquina que consegue transformar plástico em óleo novamente. Esse óleo pode ser queimado da maneira que sai da máquina ou refinado para ser transformado em derivados como gasolina, diesel e querosene.
O processo de transformação acontece com o plástico sendo colocado em uma máquina com interior pressurizado, onde ele é aquecido, começa a derreter até se tornar líquido. Depois de o líquido ferver, o gás sai através de uma tubulação, entra em um reservatório com água onde é resfriado e se torna óleo, ficando separado da água.



cada quilo de plástico colocado na máquina, cerca de um litro será conseguido em óleo. Esse processo consome o equivalente a 1 kW de energia e segundo Ito, com esse processo é possível reduzir em até 80% a emissão de CO² na atmosfera.

Com essa máquina é possível reciclar três tipos de plásticos: polipropileno (PP), polietileno (PE) e poliestireno (PS). O polipropileno é utilizado na fabricação de brinquedos, recipientes para alimentos, autopeças como para-choques, entre outros. O polietileno é o plástico encontrado em saquinhos de leite e o poliestireno é a base do que chamamos de Isopor.
Os três tipos de plásticos não liberam materiais tóxicos e não deixam nenhum tipo de resíduo após a transformação, enquanto o metano, o etano e o propano, que são liberados durante o processo, são filtrados pela máquina e desintegrados na água e no carbono.

"Se nós queimarmos o plástico, nós geramos toxinas e uma grande quantidade de CO². Se nós convertemos em óleo, nós diminuímos o montante de CO² e ao mesmo tempo aumentamos a atenção das pessoas sobre o valor do plástico que seria lixo". Atualmente, Ito roda o mundo mostrando como funciona sua invenção em países pobres e a crianças em escolas.

Atualmente a empresa criada por Akinori, a Blest Co., fabrica máquinas em quatro tamanhos, que podem transformar desde 1 kg por ciclo, que cabe em cima de uma mesa, até máquinas de 5, 10, 25 e 50 kg por hora. Além de uma máquina para refino de 20 l ou 50 l e exporta as máquinas para 14 países.

http://carmagazine.uol.com.br/curiosidades/cientista-transforma-plastico-em-oleo-e-gasolina

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Catador Severino Jr. Que é Membro do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis discutiu organização da categoria em Assú



Num evento ocorrido terça-feira última, dia 19, na capela do bairro Lagoa do Ferreiro de Fora, articulado pela Prefeitura do Assú, o membro dirigente do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis, Severino Lima Júnior, esteve na cidade para um primeiro contato com os catadores de resíduos sólidos do lixão local. Lá, dentre outros assuntos, ele discutiu a necessidade de uma maior organização da categoria para fazer os seus direitos. Em sua explanação aos presentes, Severino Júnior falou sobre o aproveitamento racional do lixo como fonte geradora de emprego e renda. Nossa reportagem também teve oportunidade de dialogar com o representante do Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis. Severino Júnior começa destacando a importância do contato com os catadores de lixo do Assú. Em seguida, falando na condição de representante do poder público assuense, o secretário municipal adjunto de Meio Ambiente, engenheiro agrônomo Reci de Oliveira, também se expressou sobre o encontro realizado terça-feira com os catadores de lixo do Assú, afirmando que, a partir dali, pode ter se originado um novo momento para a questão do lixo da cidade.




http://www.radioprincesadovale.com.br/index.php?ID_PG=inform&id=2961




quinta-feira, 11 de agosto de 2011

CATADORES ORGANIZADOS GANHAM MAIS

Pesquisa da Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feam) e do Fórum Estadual Lixo e Cidadania, ambos de Minas Gerais, revelou a realidade do gerenciamento de resíduos sólidos no Estado, incluindo a participação dos catadores. O objetivo do estudo foi auxiliar políticas públicas para promover a cidadania e a inclusão social dos trabalhadores do setor e a erradicação de lixões.
Foram entrevistados 374 catadores, entre aqueles que atuam em associações ou cooperativas (144), os que trabalham nos lixões (78) e os que coletam individualmente nas ruas (152). Os catadores organizados possuem renda mensal familiar melhor do que os demais: 17.9% recebem entre R$ 601 e R$ 1 mil, e 11,7% recebem acima de R$ 1 mil. O índice cai, respectivamente, para 12,4% e 4,6% entre os catadores de rua, e para 14,1% e 7,7% entre os catadores de lixão.
Um dos itens da pesquisa, entretanto, mostrou que a renda média individual é maior para os catadores de lixão: 25,6% disseram ganhar acima de um salário mínimo. O índice é de 9,9% e de 11,1% para os catadores de rua e para os associados, respectivamente. Mas, analisam os responsáveis pela pesquisa, há vários pontos que indicam que essa sensação de maior renda nos lixões pode ser ilusória. Um dos motivos é o fato de que o catador do lixão trabalha com a família ou subcontrata outras pessoas para trabalhar por ele.
A jornada de trabalho também é mais favorável para os catadores organizados em associações ou cooperativas. Apenas 24,8% deles trabalham mais que oito horas por dia, índice que sobe para 32,1% no caso dos catadores de rua e para 44,8% entre os que atuam em lixões. Outra curiosidade da pesquisa: 66,2% dos catadores associados são mulheres, índice que cai para 30,1% entre catadores de rua e 28,2% entre catadores de lixão.


Escrito por Abralatas

sábado, 23 de julho de 2011

CATADOR SEVERINO JR. E PREFEITA MICARLA DE SOUZA EM FUTURA ÁREA DE LAZER NO ANTIGO LIXÃO DE CIDADE NOVA

Prefeitura vai construir área de lazer no antigo lixão de Cidade Nova







A prefeita de Natal, Micarla de Sousa, visitou hoje (22) a estação de transbordo, em Cidade Nova, na zona Oeste. Ela viu de perto o funcionamento da estação que recebe diariamente mais de 700 toneladas de lixo das zonas Sul, Leste e Oeste da capital. No local, já funcionou um lixão, que foi desativado pela prefeitura. Agora, a área será urbanizada.

"Neste local construiremos uma área de lazer, que contará com Academia da Terceira Idade, pista de bicicross, motocross, skate e onde será edificada a Praça do Catador, além do replantio de árvores e de um pomar" salientou a prefeita. "Também vamos participar do Programa de Recuperação de Áreas Degradadas do Governo Federal", completou.

Os resíduos são depositados na estação e em seguida transferidos em carretas para o aterro sanitário de Massaranduba, em Ceará-Mirim. A prefeita visitou ainda o galpão de uma cooperativa de materiais recicláveis, onde conversou com as catadoras, e o local em que será construída uma área de lazer para a população da zona Oeste. A estação provisória de transferência foi criada em 2004 logo após o fechamento do lixão que funcionava em Cidade Nova.

Micarla lembrou que a Urbana retirou todo o lixo que estava na estação. Seguindo o que preconiza a Política Nacional de Resíduos Sólidos, que une proteção ambiental à inclusão social, a Prefeitura dará ainda mais atenção à coleta seletiva, até como forma de preparar a cidade para a Copa do Mundo 2014. "Estamos implantando a coleta seletiva no conjunto Cidade Satélite na próxima semana, a exemplo do que já ocorre em Ponta Negra. Para isso, contratamos as cooperativas de materiais recicláveis para realizar a coleta", anotou.

Conforme o presidente interino da Companhia de Serviços Urbanos de Natal (Urbana), Sérgio Pinheiro, a capital teve um grande avanço no tocante ao destino final dos resíduos urbanos. Ele disse que a Urbana vai incrementar o Programa de Coleta Seletiva e tentará abranger uma grande área da cidade. "A Prefeitura vai contratar as cooperativas Cocamar e Coopcicla para fazer esse trabalho", informou.

Na ocasião, a prefeita foi recebida no escritório do diretor da Cocamar e representante dos catadores do Brasil para a América Latina, Severino Lima Junior. Acompanhada do presidente interino da Urbana, Sérgio Pinheiro; do diretor de Operações, Alexandre Miranda; diretor de Assuntos Comunitários, Ubaldo Bezerra; servidores municipais e lideranças comunitárias, a prefeita Micarla de Sousa ainda visitou a lagoa de captação da estação de rebordo.

Com informações da Secom.
http://tribunadonorte.com.br/noticia/prefeitura-vai-construir-area-de-lazer-no-antigo-lixao-de-cidade-nova/189785